A composição desse look e história dessas fotos foi um tanto quanto louca espontânea.

Eu estava doida pra comprar um tênis branco e ficava procurando vários modelos pela internet até achar o dos meus sonhos. Um belo dia, vi uma promoção de um esportivo da Olympikus que era tão lindo que não pensei duas vezes em comprá-lo. O bom de comprar um esportivo é que ele costuma ser mais confortável, e eu posso ir até pra academia com ele, então dá pra usar bem mais do que um casual — pelo menos pra mim que só vivo de rasteirinha. O querido chegou bem rapidinho e eu não pude estar mais feliz: além de lindo, ele é um poço de confortabilidade! Parece que a gente tá pisando em nuvens de algodão, sério.

No domingo passado eu saí com meus pais pra almoçar e resolver umas coisas no shopping. Fui tomar banho e, na hora de me arrumar, tive um estalo e decidi usar um vestido que eu sou apaixonada e que serve pra qualquer ocasião justamente por ser preto — e ser um modelo bem versátil. Perto dele, no meu guarda-roupa, lá estava o tênis, brilhando e sorrindo pra mim, implorando pra ser usado. E assim o escolhi.

Eu fiquei me sentindo tão bem com meu look que, quando estávamos saindo de casa, pedi pra minha mãe tirar umas fotos, com o celular mesmo (por isso, desde já peço desculpas pela qualidade) enquanto meu pai tirava o carro da garagem. E não é que elas saíram incríveis? O resultado pode ser visto aqui embaixo.

Vestido Ultra Flirt • Tênis Olympikus
Relógio Champion Passion • Óculos Triton Eyewear


Depois de fazer todas as pendências, estávamos prestes a sair do shopping quando lembrei que queria muito tirar umas fotos num estacionamento fechado, e pedi novamente pra minha fotógrafa oficial (te amo, mãe) fazer seus trabalhos por ali, hahahahaha. O resultado foi: as fotos mais lindas que já tiraram de mim na vida ♥♥♥


Quem aí também tá amando demais essa tendência de tênis branco + vestidos???

Com amor,
Steph.



Não lembro o momento exato em que me apaixonei por New York, mas sei que a amo há bastante tempo. Já passei horas me imaginando na cidade das luzes, sendo apenas mais uma no meio da multidão, caminhando pelas ruas movimentadas, entre táxis amarelos e prédios com escadas externas. Ou simplesmente deitada na grama do Central Park, vendo o tempo passar enquanto observava tudo ao meu redor. Ou, ainda, indo ao Brooklyn Bridge Park apenas para apreciar o pôr do sol junto ao skyline mais lindo de todos. E, quem sabe, curtir uma balada em um rooftop qualquer? Muito sonhara, e muito almejava em que eu finalmente pudesse realizar esse sonho, até que o grande encontro aconteceu.

Confesso que não foi muito bem como eu imaginava: eu não estava sozinha, mas com 7 pessoas da família pra ser "guia" e tomar conta. Não conheci tudo que gostaria, por causa do frio, das crianças, e de um dia praticamente desperdiçado por causa de uma chuva intensa. Surtei por um momento, mas logo me recompus. Eu estava no lugar onde eu tanto queria, e era isso que importava! E, apesar disso tudo, eu ainda estava conhecendo os melhores pontos turísticos da cidade, e a cada parada eu me sentia ainda melhor. Eu finalmente havia descoberto o sentimento de pertencer a um lugar. Eu estava tão feliz em estar ali... Então agradeci a Deus mil vezes por ter me dado aquela oportunidade maravilhosa, que eu tanto tinha pedido, e em seguida aproveitei cada segundo, apreciando cada vista pra guardar no coração, e tentando fazer boas fotos pra que eu pudesse sempre rever e morrer de vontade de voltar.

E, talvez, ter deixado alguns locais sem riscar do roteiro de viagem tenha sido uma coisa boa. Afinal, é o meu principal motivo de querer voltar lá, um dia. Ainda sonho em fazer intercâmbio, trabalhar ou morar nessa cidade incrível nem que seja por poucos meses. Ou até mesmo turistar novamente. Não importa. Tenho uma necessidade imensa de explorar todos os seus cantinhos e me sentir uma cidadã nova-iorquina por pelo menos um único momento. Sei que tudo o que desejamos muito, conseguiremos alcançar. Então tô de dedos cruzados pra que dê tudo certo pra mim e que eu possa reencontrar a Lady Liberty um dia. Torçam por mim!

Esse post faz parte do Projeto Fotográfico de junho (sim, continuo atrasada rs) do Bloggers Out And About. O tema é "Minha Cidade Preferida" e é lógico que eu tinha que falar e mostrar um pouco da cidade da minha vida pra vocês. As fotos abaixo são apenas as melhores de toda a minha viagem, feita na virada de 2013 pra 2014, mas vocês podem conferir mais delas no meu Flickr. Inspirem-se


Vocês também tem um lugar no mundo onde se sentem bem? Contem pra mim nos comentários!

Com amor,
Steph.



Depois que contei toda a minha história com séries e falei sobre quais eu estava assistindo atualmente, venho aqui revelar que: encontrei novas séries pra acompanhar e amar! ♥♥♥ Agora to até achando que virei a louca das séries, porque todo dia eu preciso assistir pelo menos um episódio pra conseguir dormir em paz hahahahahaha. Enfim, conheçam as novas moradoras do meu coração:

1. Younger


Younger é baseada na série de livros de mesmo nome, publicados por Pamela Redmond Satran, e é dirigido por Darren Star, mesmo criador de Sex And The City. A série conta a história de Liza, uma mulher de 40 anos, recém-divorciada e mãe, que tenta encontrar um emprego após anos afastada do mercado de trabalho — o que é um pouco complicado, ainda mais por causa da sua idade. Decepcionada com sua busca, ela vai a um bar e lá conhece Josh, um jovem super lindo que acredita que ela ainda está na casa dos 20. Depois desse acontecimento, ela decide fazer uma transformação total com a ajuda da melhor amiga, Maggie, para parecer que tem 26 anos e, assim, ela consegue um emprego como assistente numa editora de livros. Comecei a assistir essa série por causa de ninguém mais, ninguém menos, que Hilary Duff. SIM! Ela voltou a atuar e também é personagem dessa história incrível. No fim das contas, acabei me apaixonando pela trama, principalmente pela Liza e toda a loucura que virou a sua vida, tentando esconder sua verdadeira idade das pessoas que estão ao seu redor. A série está prestes a entrar para a terceira temporada, graças a Deus. <3


2. Fuller House


Todo mundo lembra de Full House, mais conhecido como Três é Demais, né??? Ela foi a primeira série da minha vida e eu me lembro de quando assistia seus episódios diariamente na minha infância. Já maratonei, assisti, reassisti, vivi e respirei essa série. Eu amo real! Ainda mais por uma das personagens ter o mesmo nome que eu!!! (♥♥♥) A série, resumidamente, pros loucos que não a conhecem, é sobre a rotina de um pai viúvo, Danny, que criou suas três filhas com a ajuda dos seus dois melhores amigos. Pois bem, depois de alguns anos (21, pra ser mais precisa), a série anunciou retorno com um spin-off em parceria com a Netflix e eu, lógico, surtei! Assim que a primeira temporada foi disponibilizada, eu corri pra assistir e maratonei por DOIS DIAS SEGUIDOS e assisti tudo (isso é que é amor pela série, migos). Enfim, a história de Fuller House é centrada na filha mais velha do Danny, chamada DJ, que passa pela mesma situação do pai, anos atrás: ela perdeu o seu marido num acidente enquanto estava grávida do terceiro filho, e se vê sozinha pra tomar conta de tudo. Mas sua irmã do meio, Stephanie (♥♥♥), e sua melhor amiga, Kimmy, se mudam para sua antiga casa para ajudar DJ a cuidar dos meninos. A série teve muitas críticas, mas eu a achei tão amorzinho quanto a original. Fuller House mostra diversos flashbacks e recontruções das cenas antigas, pra a gente que é fã relembrar e morrer de amores, além de conter sempre aquela mesma moral de: família é tudo na nossa vida. A série já foi renovada e os atores já estão trabalhando duro pra segunda temporada ser ainda mais incrível. Vem logo!!!


3. Modern Family

Modern Family é uma comédia maravilhosa focada na rotina de três famílias que são ligadas entre si: Jay é um homem mais velho que se separou da sua esposa e se casou com uma mulher colombiana, Glória, que é bem mais jovem que ele, e é mãe do Manny. Jay é pai de Mitchell, que vive com seu namorado Cameron, e Claire, que é casada com Phil, com quem teve seus três filhos: Haley, Alex e Luke. Cada personagem tem sua própria personalidade e é essa diversidade que é o mais legal da série, que também aborda de forma incrível a xenofobia, o machismo, a homossexualidade, os problemas da adolescência, a adoção, entre outros temas. Eu já tinha ouvido falar dessa série, mas foi a Rafa, daqui do blog, que me sentou no sofá e colocou o primeiro episódio da primeira temporada pra eu assistir. Foi amor à primeira vista!!! A série virou parte da minha rotina, e todos os dias eu assistia dois ou três episódios. Resultado: já assisti às suas 7 temporadas e tô esperando ansiosamente a oitava, que já está sendo filmada e prestes a ir ao ar, mas eu já não aguento mais esperar!

(PS.: me perdoem pelo trailer sem legenda, mas eu realmente não achei com :/)

4. Stranger Things


Olha só se não é a febre do momento!!! Acredito que todo mundo já deve ter assistido ou, ao menos, ouvido falar dessa série, né? Stranger Things é reproduzida na cidade de Hawkins durante a década de 80, e a história gira em torno do mistério de um garoto de 12 anos, Will, que desaparece sem deixar nenhum vestígio. Durante as buscas desesperadoras da sua mãe e dos seus amigos, eles acabam descobrindo coisas estranhas e assustadoras na cidade, além de encontrar uma menina em fuga de algo que eles desconfiam ter relação com o sumiço do Will. A série é intensamente mergulhada na década ambientada, desde trilha sonora até inspirações das cenas, advindas de filmes bem famosos da época. Possui apenas 8 episódios, mas já é o suficiente pra te viciar e te fazer querer assistir mais e mais. A segunda temporada, pro alívio mundial, já foi anunciada, mas ainda teremos que esperar um aninho pra acompanhar essa continuação. Triste fim de Policarpo Quaresma. </3


5. Girls In The House


Por último, mas  não menos importante, eis a melhor série de todos os tempos!!! Conheci Girls In The House depois de assistir aquele famoso vídeo do "eu vou expor ela", baseado na treta entre Kim Kardashian + Kanye West, e Taylor Swift. Acontece que o vídeo faz parte do Disk Duny, um tipo de spin-off da série Girls In The House. E foi aí que comecei a assistí-la. GITH é ambientada na Pensão da Tia Ruiva, e conta casos de, inicialmente, três amigas: Duny, Honey e Alex. Depois vão aparecendo novos personagens, e a série fica cada vez melhor. E PÕE MELHOR NISSO! Minhas risadas do ano estão sendo por causa dessa série, minha gente. E o mais incrível disso tudo é o seu formato: Ela não é da TV, e sim, fruto do incrível mundo do YouTube. Rao Phillips, em seu canal, produz e libera todos os episódios da série, que já está na terceira temporada, e é feita com o jogo da minha vida aka The Sims, onde praticamente todos os personagens são dublados por ele. A "filmagem" e edição são tão incríveis quanto a história e os personagens. Como uma pessoa consegue ser tão maravilhosa e criativa assim??? ♥♥♥

Assistam ao primeiro episódio abaixo, e confiram os próximos neste mesmo canal:

Como eu mencionei, já terminei de assistir todos os episódios dessas séries e estou esperando ansiosamente as suas próximas temporadas. Enquanto ela não vem, já encontrei e comecei a maratonar mais uma série, porque aqui nois não perde tempo de jeito nenhum. Mas vou guardar minhas impressões dele pra um próximo post, fechado?

Quais dessas séries vocês já conheciam e assistiram? Alguma é a preferida de vocês?

Com amor,
Steph.