Não é Berlim, é Oslo!


Começa agora mais uma série de posts de viagem por aqui! A aventura da vez aconteceu no ano passado, ou seja, era pra esses posts estarem prontinhos há mais tempo, mas enfim né, vocês já conhecem esse ser que vos escreve kkkkkkkkkkk então o importante é que eles estão aqui agora, saindo do forno! espero que gostem dos relatos que vêm por aí!


Em fevereiro do ano passado fui pular o carnaval no melhor bloco do mundo: o bloco dos viajantes! (:P) Acompanhada da família e do boy, fizemos um percurso incrível por ¾ das capitais Escandinavas e por algumas cidades da Alemanha. Foi a nossa primeira vez na Europa e eu estava tão ansiosa que eu nem consigo descrever a sensação.


Conseguimos as passagens aéreas numa promoção, cujos voos eram entre Salvador e Frankfurt, com escala em Madri (na ida e na volta). Daí, compramos separadamente um voo, apenas de ida, saindo de Frankfurt até Oslo, na Noruega. E então nosso roteiro foi descendo de Oslo para algumas cidades até chegar em Frankfurt de novo, e escolhemos: Oslo → Estocolmo → Copenhague → Hamburgo → Berlim (!!!) → Frankfurt. Nesse post, relatarei toda a minha experiência em Oslo.

AEROPUERTO INTERNACIONAL DE MADRID-BARAJAS

Na ida, saímos de madrugada e chegamos em Madri no início da manhã. Tomamos café da manhã e esperamos umas horinhas até pegar o voo pra Frankfurt. Chegando lá, precisei de um tempo pra entender aquele aeroporto, porque, sério, além das placas todas em alemão (felizmente com traduções em inglês logo abaixo), esse foi o maior aeroporto que eu já vi em toda a minha vida! Daria pra viver tranquilo ali dentro como se estivéssemos em uma cidade, sério. Ainda bem que tivemos umas horinhas de escalas por ali. Logo depois, voamos pra Oslo!

MADRID → FRANKFURT

PAUSA PARA O STARBUCKS DE LEI NO AEROPORTO INTERNACIONAL DE FRANKFURT

FRANKFURT → OSLO

Esse último voo foi mais rapidinho, e quanto mais nos aproximávamos na cidade, mais dava pra perceber o quão nublado estava. E quando pousamos, descobrimos o porquê: TAVA NEVANDOOOOO!!! Foi a minha primeira vez vendo a neve cair do céu e se amontoar delicadamente no chão e, sério, que emocionante!!! Meus olhinhos brilharam sem acreditar no que eu tava vendo.

POUSANDO E GRITANDO DE EMOÇÃO AO MESMO TEMPO

A EMOÇÃO EM VER A NEVE CAINDO DO LADO DE FORA ERA DEMAIS!

FOCO NA NEVE SE ACUMULANDO NA JANELA DO AVIÃO, A COISA MAIS LINDA DO MUNDO!

Ao sair do voo e depois de contemplar o aeroporto MAIS LINDO da vida (segue fotos abaixo), fomos em busca de um posto de câmbio pra trocar algumas coroas norueguesas, porém eram quase duas da manhã e adivinhem: tudo fechado. Meio estranho a gente estar num aeroporto internacional de madrugada e nada funcionar né, mas a galera lá trabalha só em horário comercial mesmo. Seguimos pra um guichê automático e acabamos comprando o FlyToGet no cartão mesmo. Esse é o trem expresso que sai do aeroporto, que se localiza fora da capital, até o centro da cidade, mais precisamente na Estação Central de Oslo. Custa aproximadamente 80 reais por adulto — crianças, estudantes e idosos pagam meia.

OLHA ESSA DECORAÇÃO TODA EM MADEIRA, QUE CHARME!!!


AEROPORTO DE OSLO TODO VAZIO E FECHADO NA MADRUGADA


SEGUREM ESSA DECORAÇÃO MARA DO FREE SHOP NORUEGUÊS!

UNICA FOTO QUE ACABEI TIRANDO DENTRO DO TREM À CAMINHO DO CENTRO DE OSLO, CADA VEZ MAIS APAIXONADA PELA NEVE! <3

De lá, seguimos andando e arrastando as malas na neve (haha) até nosso hotel, o CityBox Oslo, que fica a uns 3-5 minutinhos à pé. Lá, pudemos fazer o check-in automático em um tablet, e foi uma das super tecnologias que encontrei no país – e amei! Tem até uma máquina abaixo dela, que sai o cartão do quarto, chique demais. E, como já era madrugada, só compramos uns chocolates quentes numa das máquinas de bebidas que tinha no hotel, e seguimos pro quarto pra recarregar as energias após 24h de viagem. Ufa!

FOTO QUE TIREI DA TELA ENQUANTO FAZIA O CHECK IN (ESQUECI DE TIRAR FOTO DAS MÁQUINAS, SORRY!)

VISTA DA JANELA DO MEU QUARTO <3

No dia seguinte, optamos por dormir um pouquinho mais e saímos do hotel direto pra almoçar na Estação Central, já que pegaríamos um metrô dali até ao nosso primeiro destino turístico. Paramos no caminho só pra trocar dinheiro no Banco Forex, um dos melhores e mais recomendados lugares pra câmbio na Escandinávia.

ESTAÇÃO CENTRAL OSLO S


A Estação Central de Oslo é um grande complexo comercial e tem tanta coisa que parece até um shopping! Além de ser local principal de saída dos transportes públicos da cidade (trem, metrô, bonde e ônibus – e o FlyToGet pro aeroporto), ali também há várias lojas diversas, mercados, restaurantes, lanchonetes e cafeterias. Mas o mais predominante por lá são as máquinas de compra e venda de passagens, são muuuitas! O bom é que isso faz o serviço ser bem mais rápido e a fila de compras com um atendente era sempre pequenininha. 




COMPRANDO O BILHETE DIÁRIO DO METRÔ EM UMA DAS VÁRIAS MAQUININHAS DA ESTAÇÃO

Aproveitando pra falar sobre o metrô: em Oslo (e nas demais cidades da Escandinávia) o transporte público é caro! Porém, funcionam PERFEITAMENTE BEM e são pontualíssimos! Há até meia passagem para crianças de até 12 anos, estudantes de até 19 anos, e idosos com mais de 67 anos. Porém, uma única passagem, comprada na hora, custa cerca de R$ 24 (adulto), e comprando antecipadamente, R$ 15 (adulto). Você também pode optar por comprar um ticket diário (R$ 55,5/adulto), semanal (R$ 110/adulto), mensal (R$ 326/adulto) ou anual (R$ 3.263/adulto), que valem bem mais a pena do que comprar apenas um ticket, dependendo da sua frequência de uso. Como só precisamos utilizá-lo em um dia, compramos apenas o passe de 24h e pudemos usá-lo à vontade durante esse período. Outra coisa interessante é que lá não tem catraca e ninguém te para na porta pra conferir se você comprou e passou seu bilhete. Se você não comprá-lo, você passa da mesma forma — claro que, se a polícia te parar (uma ocasião bem rara, porém pode acontecer né) e você estiver nessa situação, você tá bem encrencado e paga uma multa altíssima. Mas TODO mundo lá compra e usa o seu bilhete ainda assim. A educação e a ética das pessoas por lá é sensacional!


Enfim, depois do almoço, pegamos o metrô até a estação Borgen e fomos andando de lá até o Vigeland Park (Vigelandsparken) / Frogner Park, conhecendo o bairro todo bem no meio de uma imensidão de neve e amor! Fiquei mais apaixonada a cada passo que dava por ali!




CLOSE NA LOUCA QUE TAVA ACHANDO QUE TAVA PEDINDO PRO BUSÃO OU PRO TAXI PARAR




AS CASINHAS ITI MALIA <3




SOBRE CASAS DOS SONHOS












O Vigeland Park é enorme, repleto de neve esculturas de Gustav Vigeland (por isso o nome do parque), além de um museu com suas obras e exposições temporárias de arte. Passamos a tarde por ali, tirando fotos, gravando vídeos e, principalmente, brincando com a neve, como muitos faziam por ali. Foi uma experiência única e uma tarde que vai ficar registrada nas minhas melhores lembranças da vida!


DESCOBRI UMA NOVA SENSAÇÃO INCRÍVEL: AFUNDAR O PÉ NA NEVE ♥♥♥♥♥

ATOLADA PORÉM FELIZ

ITI MALIAAAAA DE ROUPINHA DE FRIO ♥♥♥

OS BANQUINHOS CHEIOS DE NEVE AAAAAAAAAAAAA





IRMÃ MODELO FAZ ASSIM NÉ










MÃE E IRMÃ BRINCANDO NA NEVE HIHIHI








PASSANDO TROTE PRA GALERA

Como entramos por trás do parque, saímos pela sua entrada principal (muito linda, por sinal), e fomos andando até a estação de metrô Majorstuen, aproveitando pra passear e conhecer o bairro que leva o mesmo nome.





Fomos de lá até a estação Stontinget, onde descemos e andamos até o Aker Brygge, um bairro da cidade situado perto do porto, numa espécie de “píer”, onde funcionam restaurantes, pubs, lojas e um shopping center. Dali também dá pra ter uma visão da Fortaleza de Akershus (Akershus Fortress / Akershus Festning), outro ponto turístico da cidade, por ser um dos dois castelos mais importantes da Noruega – que infelizmente não deu tempo de visitar, mas deixa pra próxima. Jantamos por ali e depois voltamos pro hotel, mortos de cansaço depois de andar tanto em um dia só.







No dia seguinte, acordamos cedinho e fomos tomar café da manhã no nosso lugar já considerado preferido por lá: a 7-Eleven! Essa rede de lojas de conveniência é bem popular no mundo, e inclusive até entrei em algumas nos EUA, mas como na Escandinávia há poucos mercadinhos, você vai encontrar essa lindeza em cada esquina das cidades. Na frente do nosso hotel tinha uma, e era pra lá que íamos todas as manhãs, afinal tinham umas promoções ótimas de combos de bebidas quentes + salgados — o croissant lá é muito barato e eles fazem de um jeito diferente que é MUITO gostoso, o melhor que já provei na vida! Além da 7-Eleven, outras lojas que achamos e íamos sempre nessa viagem foram a Narvesen e a Pressbyrån, que são bem parecidinhas em produtos e preços.

IMAGENS DO GOOGLE SÓ PRA MOSTRAR DIREITINHO COMO É A 7-ELEVEN

UMA FOTO ALEATÓRIA (IGNORA MINHA CARA DE NOJO) PRA MOSTRAR UMA MINI NARVESEN NO FUNDO 

Abastecidos, fomos andando até a Casa de Ópera de Oslo (conhecida como Opera House ou, em norueguês, Operahuset Oslo). O lugar é considerado o centro de artes cênicas mais importante do país e possui uma arquitetura extraordinária — que estava coberta de neve quando a conheci, lindíssima! Ela fica localizada no fiorde de Oslo e tem uma vista incrível pro mar, também.


TEM UMA SUBIDINHA NA LATERAL DO OPERA HOUSE PRA CHEGAR ATÉ UM "MIRANTE" DA CIDADE




MEUS PAIS E MINHA IRMÃ FAZENDO AMIZADES NORUEGUESAS KKKKK

A VISTAAAAAAAAAA!!! ♥










A próxima zona a ser conhecida foi o entorno da rua Karl Johans gate, bem no centro mesmo. É ali que a parte mais movimentada da cidade se concentra. Tem várias lojas de departamento, lojas de grife, lojas de souvenir, shopping centers, bares, restaurantes e outros centros de entretenimento.

KARL JOHANS GATE COM O PALÁCIO REAL NO FUNDO – UMA DAS RUAS MAIS LINDAS QUE JÁ CONHECI! 


Ao decorrer da rua, você também vai passando por vários pontos turísticos da cidade. Começamos o tour na Catedral de Oslo (Oslo Domkirke) e fomos passando pela Repartição Pública (Stortinget), pelo Grand Hotel Oslo, pelo rinque de patinação no gelo da cidade (Spikersuppa Skøytebane), pelo Teatro Nacional (Nationaltheatret) e, por fim, paramos no Palácio Real de Oslo (Det Kongelige Slott).

CATEDRAL DE OSLO





ALMOÇAMOS NO TGIFRIDAYS NESSE DIA! SAÍMOS DOS EUA MAS ELE NÃO SAI DA GENTE HAHAHAHA



REPARTIÇÃO PÚBLICA

RINGUE DE PATINAÇÃO E TEATRO NACIONAL


INSTITUTO ESCANDINAVO DE LEIS MARÍTIMAS

PALÁCIO REAL DE OSLO



KARL JOHANS GATE VISTA DO PALÁCIO REAL

Depois voltamos pela rua lateral, Kristian IVs gate, onde também há várias lojas (mais locais), incluindo o Magic Ice Bar, o bar de gelo de Oslo – que não entramos por motivos de: preço salgado hahaha. Só ficamos passeando por ali mesmo, conhecendo as lojas e produtos noruegueses enquanto voltávamos para o hotel.










Voltamos pro hotel já no início da noite, afinal precisaríamos acordar cedíssimo no dia seguinte, e jantamos por ali por perto mesmo. Descobri um restaurante japonês maravilhoso e bem baratinho chamado Mymy Sushi. Inclusive, dica pros amantes de japa como eu: aproveitem que o preço do sushi por lá é incrível e só se alimentem disso nas viagens de vocês, viu? Hahahaha

     

No dia seguinte, infelizmente, foi hora de dizer tchau pra essa cidade linda que me encantou tanto! Acordamos às 4 da manhã, no meio da madrugada, porque pegamos o primeiro horário do trem pra Estocolmo, na Suécia. Comprei o bilhete com antecedência no site da SJ, companhia ferroviária sueca, mas também dá pra comprar nos guichês da estação, na hora. Apesar de termos sido os primeiros a chegar, tivemos um pequeno azar chamado: o horário do trem foi adiado pra 8 da manhã. Passamos o tempo lá mesmo, tomamos café da manhã, visitamos as lojinhas da Estação e até me lembrei de comprar o Brunost, que é um tipo de queijo de cabra muito popular na Noruega. Custou 27 reais — meio caro, mas tem até queijos por esse preço por aqui, né? E como é um queijo exclusivo, valeu a pena experimentar. Pela cor do queijo, o cérebro engana e a gente acha que tá comendo doce de leite (hahahaha), mas o gosto é meio docinho mesmo. Fica meio enjoado se comer puro, mas no pão deve ser sensacional!

PRAÇA DA ESTAÇÃO CENTRAL DE OSLO



FOCA NESSE TREM E TRILHOS CONGELADOS!!!

Pontualmente na hora dita, o nosso trem chegou e ele é a coisinha mais linda do mundo, muito limpo, confortável, seguro, e tem Wi-Fi! Por isso, as cinco horas de viagem acabaram sendo ótimas, principalmente pela vista branquinha do lado de fora... ah!







No próximo post vou contar todo o meu relato pra Estocolmo, na Suécia! Ansiosos?

BÔNUS: Já tem um vlog incrível sobre Oslo no ar! Vem assistir, dar like, comentar e se inscrever no canal?


Com amor,
Steph.

1 Comentários

  1. Nossa que o lugar que visitas-te é lindo, adorei conhecer um pouco mais, mas tens aí umas fotografias lindas
    Beijinhos
    Novo post
    Tem post novos todos os dias

    ResponderExcluir